Monthly Archive: Dezembro 2018

O que é e como reconhecer os sintomas da embolia 0

O que é e como reconhecer os sintomas da embolia

Talvez nenhum outro sistema do corpo humano seja tão fascinante quanto o sistema circulatório.

Ele funciona como se fosse um enorme complexo de estradas, levando nutrientes, oxigênio e outras substâncias às células e aos órgãos. Por essa razão, é extremamente importante que o sangue flua sem maiores problemas.

Infelizmente, esse não é o caso das embolias, que podem causar graves problemas de saúde.

Por essa razão, é importante saber o que é a embolia e quais os sintomas da embolia.

O que é a embolia?

De acordo com a definição, embolia é um bloqueio que entope uma artéria no corpo. Isso fazer com que o fluxo sanguíneo diminua ou até mesmo pare na região afetada.

Na verdade, muitas substâncias podem causar a embolia.

Geralmente, um pequeno êmbolo que se desprendeu de outra parte do corpo e viajou pelas artérias. O problema acontece quando esse êmbolo encontra um vaso que é muito estreito para que ele passe livremente.

A embolia é extremamente perigosa e pode causar a morte se a veia ou artéria atingida irrigar também o coração, o cérebro ou os pulmões.

Embora muitas pessoas não saibam, a embolia pode variar de acordo com a causa e com a região afetada. Duas das condições mais sérias causadas pela embolia são as seguintes:

Embolia cerebral: Também conhecido como AVC, ou Acidente Vascular Cerebral.  Acontece quando o suprimento de sangue no cérebro é interrompido por causa de um coágulo.
Embolia Pulmonar: Acontece quando um corpo estranho bloqueia a artéria, que leva sangue do coração para os pulmões. Quando esse fluxo é interrompido, é um caso de embolia pulmonar

Embora a embolia possa ocorrer em qualquer artéria, ela geralmente acontece nas artérias pulmonares. Isso acontece poque todo o sangue retornando do corpo para o coração é primeiramente bombeado pelo sistema arterial pulmonar.

Mas afinal de contas, o que pode causar a embolia?

O que causa a embolia?

Embora existam várias causas, o tipo de embolia mais comum é resultado de um coágulo sanguíneo, que também podem se chamar trombos ou êmbolos.

Aliás, quando se forma um coágulo no interior das veias, temos um processo chamado trombose. O perigo está no desprendimento deste coágulo, que pode viajar até uma artéria pulmonar.

As artérias pulmonares levam sangue do coração para os pulmões, onde então o sangue libera dióxido de carbono e pega mais oxigênio. Quando um coágulo fica preso em uma artéria pulmonar, elas impedem que o sangue consiga mais oxigênio.

Isso causa uma emergência médica que pode causar sintomas parecidos aos de um ataque cardíaco!

Entretanto, como mencionamos, outras substâncias também podem causar a embolia, como por exemplo:

1. Bolhas de ar

Pode acontecer basicamente em duas situações diferentes: durante injeções de fluidos e medicamentos nas veias ou artérias ou durante mergulhos.

O primeiro caso acontece quando há um pouco de ar dentro das agulhas. Aliás, é justamente por essa razão que médicos e enfermeiros tiram todo o ar de dentro das agulhas antes de injetá-las.

Já o segundo caso pode acontecer com mergulhadores profissionais enquanto eles estão voltando à superfície. Entretanto, isso não acontece com tanta frequência.

2. Tumores

Embora a palavra tumor gere medo em muitas pessoas, nem todos os tumores são maus. Na verdade, tumores são gerados a partir da multiplicação anormal de uma célula e nem sempre são prejudiciais.

Porém, esse não é o caso da embolia!

Isso porque o tumor pode crescer tanto a ponto de bloquear o fluxo sanguíneo. Ou, em alguns casos, o tumor pode se desprender dentro de um caso sanguíneo e ficar preso em outra parte do corpo, causando assim, sintomas da embolia.

3. Gordura

Isso ocorre quando uma célula de gordura se desprende em qualquer área do corpo e acaba bloqueando o fluxo de sangue.

Embora não seja assim tão comum, isso pode ocorrer após uma lesão grave em algum órgão, como o fígado, por exemplo. Nesses casos, a célula de gordura pode se soltar e viajar pelo sistema circulatório, causando uma embolia.

4. Fragmentos de ossos

Pode até não parecer, mas até mesmo uma simples fratura pode causar uma embolia…

Pois é! Dependendo da forma como um osso quebra, é possível que haja fragmentos. O grande perigo é que alguns desses fragmentos se alojem em uma artéria.

Se isso acontece, ele pode bloquear o fluxo sanguíneo e causar uma embolia.

5. Líquido amniótico

Acontece especialmente no caso de mulheres grávidas. O líquido amniótico é o responsável por proteger o bebê dentro do útero. Entretanto, em casos raros pode haver um vazamento desse líquido nas veias da mãe durante o parto, bloqueando o fluxo.

Isso pode levar a problemas respiratórios, pressão baixa e perda de consciência. Também vale alertar que são casos extremamente raros hoje em dia, mas ainda assim podem acontecer!

Como reconhecer os sintomas da embolia?

Agora que você já sabe o que é a embolia, é importante saber reconhecer os sintomas!

Aliás, vale alertar que os sintomas da embolia dependem muito do tipo particular de embolia. Isso quer dizer que os sintomas de uma embolia pulmonar tem sintomas diferentes de uma embolia cerebral.

Além disso, a embolia pode causar também trombose venosa. Embora muitas vezes os sintomas não sejam assim tão evidentes, eles podem aparecer e é preciso ficar de olho!

Sintomas da Embolia Cerebral

Perda de sensibilidade facial
Fraqueza muscular
Dormência em um braço
Fala arrastada ou inabilidade para falar

Sintomas da Embolia Pulmonar

Dor aguda e repentina no peito
Respiração entrecortada
Tosse
Fraqueza muscular
Tontura
Desmaio

Sintomas da Trombose 

Sensibilidade nas pernas
Inchaço em um das pernas
Dor forte na região afetada
Calor na região
Pele avermelhada, especialmente abaixo do joelho

Quais os Fatores de risco?

Os riscos de desenvolver um caso de embolia podem aumentar com as seguintes condições:

Sobrepeso ou obesidade
Gravidez
Esta com 60 anos ou mais
Cigarro
Doenças cardiovasculares
Imobilidade por longos períodos

Como funciona o tratamento da Embolia?

A verdade é que, assim como existem várias manifestações diferentes da embolia, existem também várias formas de tratá-la!

Aliás, casos em que o fluxo sanguíneo é completamente interrompido devem ser tratados imediatamente. Caso isso não aconteça, o paciente poderá correr grave risco de morte!

O tratamento dependerá, basicamente, de 3 fatores diferentes:

A causa do bloqueio do fluxo sanguíneo
O tamanho da obstrução
A localização da êmbolo

Em alguns casos, um procedimento cirúrgico chamado embolectomia é necessário para remover a obstrução. Durante a operação,o cirurgião faz um corte na artéria afetada para sugar o corpo estranho para fora.

Em outros casos, o uso de medicamentos que dissolvam o coágulo podem ser recomendados. Alguns medicamentos anticoagulantes como a Heparina e o  Ácido Acetilsalisílico (AS infantil) podem ser usados para afinar o sangue e prevenir a formação de novos coágulos.

Entretanto, em casos de embolia causada por bolhas de ar, os melhores tratamentos incluem uma câmara hiperbárica. Eis o que acontece: a pressão atmosférica dentro da câmara é maior do que a pressão fora dela. Dessa forma, as bolhas de ar dentro do corpo são reduzidas e liberam o fluxo sanguíneo.

Vale lembrar que em casos de embolia, o mais importante é buscar auxílio médico assim que possível!

Curtiu este artigo? Deixe seu comentário aqui embaixo!

O post O que é e como reconhecer os sintomas da embolia apareceu primeiro em Bem de Saúde.

5 dicas de alimentação para uma boa gravidez 0

5 dicas de alimentação para uma boa gravidez

A gravidez é um momento mágico para qualquer casal! Porém é também uma época de muitas dúvidas e medos.

Por esse motivo, reunimos aqui 5 dicas para uma boa gravidez!

Saiba mais: O que você sabe sobre os tipos de gêmeos?

Desta forma, os meses que se seguem a gestação podem ser muito mais tranquilos.

1. Não coma por dois

Assim como na gestação, você não vai precisar comer por você e pelo bebê. Uma alimentação equilibrada, balanceada é, na verdade muito mais importante!

Aliás, existem 3 grupos de alimentos: construtores, energéticos e reguladores. É fundamental que todos eles estejam presentes em sua alimentação, especialmente para ter ter uma boa gravidez!

2. Coma alimentos reguladores

Alimentos construtores são os responsáveis pela construção e reparação de tecidos corporais.

Proteínas são bons exemplos de alimentos construtores. Aliás, as proteínas participam da multiplicação das células.

Por essa razão, são essenciais para o crescimento da criança. Isso quer dizer que carnes, ovos, leite e derivados não podem faltar na sua alimentação!

Saiba mais: Perca peso com estas 5 dicas de alimentação!

3. Coma alimentos energéticos

Alimentos energéticos são os responsáveis por dar a energia necessárias para as atividades diárias!

Especialmente para as mamães, eles são extremamente importantes.

Por essa razão, você deve comer pães, massas, inhame, mandioca, cará, batata, mandioquinha, batata-doce, biscoitos, mel, doces em geral, além de cereais (arroz, trigo, aveia) e farinhas!

Saiba mais: 5 benefícios dos exercícios físicos para a saúde!

4. Coma alimentos reguladores

Vitaminas e minerais são importantes para manutenção da saúde, já que regulam tão diversos quanto complicados processos bioquímicos.

Eles são importantes porque controlam o funcionamento do organismo e o crescimento da criança.

Por isso, abuse de frutas e hortaliças em todas as refeições!

5. Mastigue bem os alimentos

Outra ótima dica para uma boa gravidez é a mastigação.

Mastigar bem os alimentos facilita muito na hora da digestão e absorção dos nutrientes!

Você pode gostar: 3 razões para conhecer a Moringa Oleífera!

Conhece outras dicas para uma boa gravidez? Compartilhe com a gente aqui embaixo!

O post 5 dicas de alimentação para uma boa gravidez apareceu primeiro em Bem de Saúde.

Obesidade e excesso de peso: questões de saúde pública 0

Obesidade e excesso de peso: questões de saúde pública

Controlar o excesso de peso vai muito além de uma questão puramente estética. Trata-se de uma questão de saúde tão importante quanto a desnutrição!

Aliás, assim como a desnutrição, o excesso de peso e a obesidade são problemas de má nutrição altamente complexos. Nesse caso, o problema não é a falta de alimento, mas o excesso e a qualidade da alimentação.

Saiba mais: Você é o que você come: será mesmo?

E, infelizmente, esse é um problema que afeta milhões de pessoas ao redor do mundo!

De acordo com a OMS e como Ministério da Saúde, existem cerca de 300 milhões de pessoas que sofrem com a obesidade. Mas a coisa fica ainda pior quando se consideram os casos de pessoas com excesso de peso: 1 bilhão de pessoas!

A boa notícia é que os níveis de obesidade vêm caindo nas principais capitais brasileiras. Pelo menos foi o que apontou uma pesquisa realizada este ano pela Vigitel!

Entretanto, os números ainda são alarmantes! Por isso mesmo, é preciso deixar o preconceito de lado e procurar entender o que é a obesidade!

Saiba mais:  Top 10 fontes de fibras que você precisa conhecer!

O que é a obesidade?

De acordo com a definição do Ministério da Saúde, a obesidade é o acúmulo excessivo de gordura no organismo. Ela é uma doença na qual as reservas naturais de energia armazenadas no tecido adiposo são menores do que a quantidade de energia gasta.

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, as causas da obesidade e do excesso de peso dependem de muitos fatores. Por exemplo, fatores biológicos, históricos, ecológicos, econômicos, sociais, culturais e políticos podem influenciar o seu peso.

Você pode gostar:  Comidas afrodisíacas que você precisa conhecer!

Em outras palavras, a obesidade ou o excesso de peso não dependem apenas da vontade de emagrecer de uma pessoa!

Aliás, quando se trata das causas da obesidade, elas podem se dividir em 2 tipos:

Obesidade Exógena: Causada pelo desequilíbrio entre as calorias ingeridas e as calorias gastas. Segundo estudos, é uma das principais causas da obesidade infantil.
Obesidade Endógena:  Causada por alterações metabólicas, como por exemplo, alterações na glândula tireoide ou o uso de medicações corticoides.

Aliás, as causas que levam à obesidade podem ser tão complexas que os cientistas estudam uma relação genética e obesidade!

Saiba mais:  Diferenças entre colesterol bom e colesterol ruim?

O gene da obesidade: Mito ou Verdade?

Há cerca de 2 anos atrás os pesquisadores de uma universidade canadense, a Universidade British Columbia, fizeram uma descoberta incrível!

Um teste realizado em ratos demonstrou que pode haver um gene responsável pelo desenvolvimento da gordura no corpo. Em outras palavras, este gene, que pode ser encontrado em todas as partes do corpo, poderia ser o grande responsável pela obesidade!

Porém, nos testes isso acontecia apenas quando o gene era codificado com uma proteína chamada 14-3-3-zeta.

Por exemplo, o teste demonstrou que quando essa proteína, presente dentro do gene, era bloqueada, o percentual de gordura branca – associada a doenças cardiovasculares – caía cerca de 50%.

Saiba mais: Aprenda a ter uma alimentação saudável com estas 8 dicas!

Em outras, isso quer dizer que sozinho, o gene não necessariamente causa a obesidade!

Quanto ao tratamento, os cientistas acreditam que com a ajuda de remédios, esse processo poderia ser interrompido em pessoas com excesso de peso ou obesidade. Porém, vale ressaltar que os a pesquisa está em fase inicial e que ainda são necessárias mais pesquisas sobre o tema!

Por essa razão, os melhores tratamento são aqueles que podem ajudar a prevenir o surgimento de doenças!

Por que o excesso de peso é um problema?

Ao contrário do que afirmam as revistas, as novelas e as redes sociais, a gordura não é a grande vilã. Aliás, do ponto de vista biológico, nós precisamos de gordura para viver!

Isso acontece porque as gorduras desempenham funções importantes, como a proteção dos órgãos vitais, o armazenamento de energia e o isolamento térmico. Além disso, também ajuda a controlar o crescimento, a função imunológica, a reprodução e outros aspectos do metabolismo básico.

Saiba mais:

Só que em excesso, ela deixa de ser assim tão boa…

O problema é quando há algum tipo de desequilíbrio no organismo e essa quantidade de gordura começa a aumentar descontroladamente!

Quando isso acontece, o corpo sofre com o excesso de peso. O grande problema mesmo é que a obesidade e o excesso de peso estão relacionados à maior probabilidade de desenvolver outras doenças crônicas.

Inúmeros estudos já comprovaram a relação entre o aumento de peso e a diabetes, a hipertensão, aterosclerose, e até mesmo câncer. Isso sem contar dos problemas no sistema motor, como problemas nas articulações dos joelhos, tornozelos e até mesmo na coluna.

Saiba mais:

Um outro grande problema, que acaba sendo muitas vezes ignorado, é o emocional. O excesso de peso e a obesidade podem pesar – sem trocadilhos – no emocional e no psicológico de alguém!

Aliás, muitas vezes a raiz do problema pode estar também na relação emocional que a pessoa desenvolve com a comida. Por essa razão, é muito importante buscar auxílio especializado!

Como controlar a obesidade?

Antes de tudo, é importante entender que estar acima do peso não significa necessariamente estar doente. Da mesma forma, ser magro não é sinônimo de ser saudável!

Entretanto, como o excesso de peso está relacionado a doenças cardiovasculares e outras doenças crônicas, é importante prestar atenção.

A melhor forma de controlar a obesidade ainda é controlar a alimentação. O primeiro passo é ir cortando aos poucos as frituras, bolachas e lanches. Além disso, é importante se alimentar com mais frutas, verduras e fibras.

Saiba mais:  Entenda como a Moringa ajuda no controle de peso!

Outra boa saída é fazer atividades físicas, como natação, musculação e dança. Porém, para pessoas que preferem ficar ao ar livre, uma caminhada em ritmo lendo é uma das melhores formas de controlar o peso!

Conhece outras formas de controlar o peso? Deixe seu comentário aqui embaixo!

O post Obesidade e excesso de peso: questões de saúde pública apareceu primeiro em Bem de Saúde.

Comentário sobre Entenda como a Moringa ajuda no controle de peso por Marina Degani 0

Comentário sobre Entenda como a Moringa ajuda no controle de peso por Marina Degani

Oi, Donilda! Tudo bem com você?
Não tem esse perigo não! A perda de peso com a Moringa Oleífera ocorre principalmente quando é aliada à mudanças na alimentação. Nos casos de diabetes, ela ajuda a regular os níveis de açúcar e nutrir o corpo sem esse risco!
Pra mais informações, você pode baixar o nosso ebook sobre a Moringa Oleífera!
https://bemdesaude.com/materiais-educativos/guia-pratico-da-moringa-oleifera.html?utm_source=bemdesaude_comentario
Um grande abraço pra você!

0

Por que as câmaras de bronzeamento foram proibidas?

“Tira a calça jeans, bota o fio dental…”

Pois é! O verão está chegando e, com ele, a urgência de conquistar um bronzeado impecável!

E ainda que pegar um solzinho não seja um problema em um país tropical como o Brasil, muitas pessoas acabam correndo riscos desnecessários.

Saiba mais: Quando não se preocupar com a queda na pressão!

Especialmente as pessoas que acabam recorrendo às câmaras de bronzeamento para conquistar a cor mais desejada do verão!

E elas podem ser extremamente polêmicas…

Aliás, tão polêmicas que até mesmo a ANVISA e a OMS já entraram nessa conversa!

Mas antes de falarmos sobre o que levou à proibição das câmaras de bronzeamento, vale entender o que é o bronzeamento e como ele funciona!

Como funciona o bronzeamento da pele?
Existem várias formas de se bronzear. Entenda porque a câmara de bronzeamento é a mais perigosa!

Ok, todos sabem que após horas de exposição ao sol nós ficamos bronzeados, ou caso exageremos, queimados.

Mas como exatamente isso funciona?

Bem, para entender o porquê disso tudo – e o que tudo isso tem a ver com as câmaras de bronzeamento -, é preciso que falemos antes da melanina e dos raios ultravioletas!

Basicamente, são eles os principais responsáveis pelo seu bronzeado e têm tudo a ver com as tais câmaras de bronzeamento!

Saiba mais: 10 mandamentos da beleza para adotar hoje mesmo!

     1. Quanto mais melanina melhor!
A melanina é o que determina a cor da sua pele, cabelos e olhos!

Com certeza você já ouviu falar dela antes!

Isso porque ela é o pigmento responsável pela cor da sua pele, dos seus cabelos e dos seus olhos. Mas, embora a cor da pele seja um tema controverso, ela vai muito além da parte estética ou social!

Para além de toda polêmica, a melanina desempenha um papel importantíssimo na sobrevivência animal: a de proteção. Ela é a responsável por nos proteger dos raios ultravioletas, que podem danificar o nosso DNA e outras células.

A melanina é produzida por células específicas chamadas melanócitos, que se localizam na sua epiderme. Esses melanócitos produzem 2 formas diferentes de melanina:

Eumelanina: mais comumente produzida em pessoas que têm a pele mais escura.
Feomelanina: mais comumente produzida em pessoas que têm a pele mais clara.

Você pode gostar: Você já ouviu falar da Moringa Oleífera? 3 curiosidades incríveis!

Geneticamente falando, todos os indivíduos da terra têm basicamente a mesma quantidade de melanócitos. Porém, existem alguns fatores que podem afetar a produção de melanina. Dá só uma olhada:

Predefinições genéticas
Tamanho dos melanócitos
Doenças
Exposição aos raios UV

Quando você se expõe por muito tempo ao sol, as células das camadas mais superficiais da pele começam a trabalhar loucamente para proteger as camadas mais profundas do calor e da queimadura dos raios ultravioletas.

Em outras palavras, elas começam a produzir mais melanina, que é a única capaz de absorver os raios ultravioletas. Esse aumento na produção de melanina torna a sua pele mais bronzeada, ou em alguns casos, mais vermelha!

Você pode gostar: 6 Tratamentos incríveis contra a acne!

Por isso, vale a pena entender também o que são os tais raios ultravioletas!

    2. O perigo dos raios solares
O sol é a principal fonte dos raios ultravioletas, também chamados de raios UV!

A principal fonte natural de emissão de raios ultravioleta é o sol. Isso não quer dizer que o sol seja seu inimigo. Até porque, todos os seres vivos precisam da luz solar para viver!

É a partir da exposição ao sol que conseguimos a vitamina D, indispensável para a absorção do cálcio. Além disso, a exposição aos raios ultravioletas causa o aumento da produção de melanina, que escurece a pele e é capaz de produzir o desejado bronzeado!

Você pode gostar: 8 dicas para emagrecer com responsabilidade!

Porém, o feitiço pode se virar contra o feiticeiro se essa exposição for exagerada – o que é o caso das câmaras de bronzeamento. Isso porque os raios ultravioletas podem causar o câncer de pele e de outros problemas dermatológicos!

Eles se dividem basicamente em 3 tipos: UVA, UVB e UVC.

Raios UVA:  São os responsáveis por garantir o bronzeado na pele, quando esta é exposta moderadamente ao sol.
Raios UVB: Queimam a pele e são os responsáveis por seu vermelhidão depois que ficamos expostos ao sol sem proteção, por exemplo.
Raios UVC: Altamente perigoso para os seres humanos, tanto que são absorvidos pela camada de ozônio, o que impede que chegue até nós.

Mas o que isso tem a ver com as câmaras de bronzeamento?

Como a funciona a Câmara de Bronzeamento?
O uso de câmaras de bronzeamento pode causar câncer de pele, envelhecimento precoce e queimaduras graves!

Lembra que comentamos que a luz solar favorece a produção de melanina como forma de proteger as células dos raios solares?

Pois a câmara de bronzeamento faz exatamente a mesma coisa!

Só que para que isso aconteça, são colocadas lâmpadas especiais que simulam os raios solares do tipo UVA e UVB. Em uma câmara de bronzeamento, eles são os responsáveis por estimular artificialmente a produção de melanina.

No caso das câmaras de bronzeamento artificial existe uma porcentagem “ideal” que, em teoria, ameniza os riscos do surgimento de doenças como o câncer.

Saiba mais: Homem pode ter câncer de mama sim!

Por exemplo, a porcentagem de raios do tipo UVB é menor do que os raios UVA, que neste caso, representa 95%. Por isso, em teoria, você ficaria apenas bronzeada sem passar pelo vermelhidão, que é causado pelos raios do tipo UVB.

Só que o que a princípio parece algo bom pode se tornar um grande problema. Isso porque os raios UVA estão presentes nas câmaras de bronzeamento em doses mais altas do que a radiação solar.

Mas essa é ainda só a ponta do iceberg!

Você pode gostar: Como reconhecer os sintomas da impotência sexual!

Por que as Câmaras de Bronzeamento foram proibidas?
Embora sejam proibidas pela ANVISA, ainda existem muitas clínicas que oferecem esse tipo de bronzeamento artificial

Após diversos estudos, chegou-se à conclusão de que há mais riscos que benefícios de uso dessa tecnologia. Os estudos concluíram que não se estabeleceu níveis seguros de exposição aos raios UVA e UVB nas câmaras de bronzeamento.

Por exemplo, um documento publicado pela Organização Mundial de Saúde em 2003 constatou que, em muitos casos, a porcentagem de raios UVB nas câmaras de bronzeamento é maior do que a anunciada.

Só que, a própria radiação UVA pode ser muito perigosa!

A dermatologista Selma Cernea, da Sociedade Brasileira de Dermatologia, explica o que acontece. A radiação UVA tem um comprimento de onda maior e, portanto, penetra mais profundamente na pele. Isso leva, inevitavelmente, ao desenvolvimento de câncer e outros problemas dermatológicos.

Aliás, o câncer de pele é a forma mais comum de câncer, especialmente entre as populações que tem a pele mais clara. A incidência do melanoma, o tipo de câncer de pele menos comum e mais letal aumentou muito nos últimos anos.

Na verdade, desde 2012 houve mais de 230.000 novos casos de melanoma no mundo, causando mais de 55 mil mortes!

Saiba mais: 3 maneiras de fazer o autoexame das mamas!

E o que antes eram apenas suspeitas se confirmaram como uma certeza. Isso porque, ainda que o sol seja a principal fonte de emissão de raios UV, nos últimos 30 anos houve um aumento no uso das câmaras de bronzeamento.

Nos anos de 2008 e 2009, órgãos de pesquisa vinculados a OMS, confirmaram que as câmaras de bronzeamento são a causa concreta de tumores de pele.

No Brasil, quem oficializou a proibição das câmaras de bronzeamento para fins estéticos foi a ANVISA, em consonância com a decisão da OMS. Por essa razão, desde 2009 nenhuma clínica pode realizar o bronzeamento em câmaras de bronzeamento artificial.

Existem alternativas seguras de bronzeamento?
Existem muitas alternativas de bronzeamento artificial para aquelas pessoas que não podem ir à praia!

Nem tudo está perdido caso você ainda deseje conseguir aquele tom dourado de praia! Ainda existem meios artificiais e seguros de conseguir aquela cor maravilhosa!

Você pode gostar: Moringa Oleífera retarda o envelhecimento: Mito ou verdade?

Existem diversas opções mais seguras para quem quer conseguir a cor do verão. Estas são algumas delas:

Alimentação: Alguns alimentos não bronzeiam mais rápido como se pensa. Elas são ricas em caroteno que se deposita na pele, então encha o prato de cenoura, beterraba, mamão e cáqui.
Autobronzeadores: Não oferecem risco a pele, a menos que você tenha alguma alergia a algum componente da fórmula. O único cuidado é que você o espalhe por igual em todo corpo.
Bronzeamento à jato: Também é possível alcançar aquela cor com o bronzeamento à jato. Nesse caso, outra pessoa aplica com a ajuda de um spray. Depois disso, é só esperar secar e ficar linda!
Pílulas de bronzeamento: São à base de aminoácidos que estimulam a produção de melanina quando a pessoa se expõe ao sol, ou seja, em menor tempo se alcança a cor desejada. Elas garantem um bronzeamento bonito e seguro desde que o uso não seja abusivo!

Mas não se engane! Se a saúde não está em dia de nada adianta uma cor esplêndida! Tome sol regularmente e se proteja que a estação só está começando!

Você já pensou em fazer bronzeamento artificial ou conhece alguém que faz? Compartilhe esse artigo!

O post Por que as câmaras de bronzeamento foram proibidas? apareceu primeiro em Bem de Saúde.

Quando não se preocupar com a queda de pressão 0

Quando não se preocupar com a queda de pressão

Por definição, a pressão baixa – também chamada de hipotensão arterial – ocorre no momento em que a pressão atinge um valor inferior ou igual a 9 por 6 (90 mmHg x 60 mmHg).

Ao contrário da hipertensão, essa queda de pressão não necessariamente é uma doença, embora os sintomas possam ser muito incômodos!

Para algumas pessoas, a queda de pressão pode ser algo pequeno, até mesmo desejável. Entretanto, para outras, especialmente diabéticos e pessoas idosas, ela pode ser motivo de preocupação!

Veja agora algumas situações nas quais você não precisa se preocupar com isso!

Saiba mais:  Colocar sal embaixo da língua ajuda em casos de pressão baixa?

Sintomas da queda de pressão

Essa questão pode ser um tanto quanto confusa! Isso porque muitas pessoas não apresentam sinais claros. Além disso, a queda na pressão pode ser o indicativo de outros problemas de saúde.

Entretanto, de uma maneira geral, os sintomas de uma queda de pressão costumam incluir:

Sono
Tontura
Visão turva
Dor de cabeça
Sensação de fraqueza muscular

Saiba mais: Moringa Oleífera retarda o envelhecimento: Mito ou Verdade?

Vale lembrar que esses são sintomas gerais e muito abrangentes e podem indicar outras coisas, como uma baixa na glicose, por exemplo.

Entretanto, algumas das causas podem incluir, por exemplo, calor excessivo, ficar muito tempo em pé, ou desidratação. Outras causas comuns da queda de pressão podem incluir o uso de remédios laxantes, anti-hipertensivos e remédios para emagrecimento.

Portanto, sentir sono ou visão turva ou fraqueza não necessariamente significa que você sofra de algum problema crônico de pressão baixa!

Entretanto, se for muito intensa e se são for tratada, em casos mais extremos pode levar a um AVC (acidente vascular cerebral). É o caso, especialmente, de pessoas idosas e que sofrem de doenças cardiovasculares!

Porém, nem tudo é o que parece e por isso, vale a pena saber quando não se preocupar com o surgimento desses sintomas!

Você pode gostar:  6 sinais que você tem Artrite Reumatoide!

Por trás da queda de pressão

Embora qualquer alteração no nosso corpo e saúde seja digna de investigação, algumas vezes o problema não é tão grave quanto parecia à primeira vista!

É o caso, por exemplo, da queda de pressão!

1. A pressão cai em lugares quentes?

Segundo especialistas, se trata de uma lenda o fato de achar que em regiões quentes, a pressão irá necessariamente a baixar.

Em muitos casos, essa sensação desconfortável é apenas um esforço do corpo para se adequar a uma nova condição do ambiente, por exemplo.

Entretanto, vale alertar que calor excessivo pode, sim, prejudicar a sua saúde, um fenômeno chamado de hipertermia. Eis o que acontece: quando você sente calor, seu corpo pede líquido, as veias dilatam e a pressão sanguínea diminui.

Isso pode levar aos sintomas clássicos da queda da pressão: tontura, visão embaçada e dor de cabeça. Por isso, em lugares muito quentes, hidrate-se e procure ficar o máximo possível em um local fresco e arejado.

Saiba mais:  Testosterona baixa pode ser um problema na saúde dos homens!

2. A pressão cai quando nos movimentamos?

Outra condição que pode desencadear a sensação de uma breve queda de pressão é quando a posição do corpo é alterada bruscamente. O movimento altera inesperadamente a circulação do sangue.

Por exemplo, quando se está dormindo e se acorda muito rápido, o nosso corpo diminui bruscamente a quantidade de sangue direcionada ao coração e ao cérebro. O organismo, em uma tentativa de amenizar esse fluxo de sangue, contrai e dilata os vasos.

Daí vem a sensação de tontura e de visão turva!

Além disso, a prática intensa de exercício físico e a produção excessiva de suor também podem ser uma das causas da pressão baixa. Eles fazem com que a quantidade de sangue diminua, provocada pela desidratação, e cause o mal-estar.

Saiba mais:  10 benefícios da musculação para a sua saúde!

3. Ansiedade causa queda na pressão?

Sim! Mas como nos casos anteriores, não é motivo para grandes preocupações.

O que acontece nesse caso é que, a ansiedade excessiva faz com que a pessoa respire mais rápida e profundamente. Isso causa uma baixa nos níveis de gás carbônico no sangue, o que causa tontura e fraqueza.

Na maioria das vezes são as mulheres que mais sofrem com essa sensação desagradável. Mas estudos explicam que se trata mais de um sintoma emocional, ou seja, ansiedade e nervosismo, do que propriamente físico.

Saiba mais:  5 mitos sobre a TPM que você precisa conhecer!

Que relação tem com o desmaio?

Apesar de a hipotensão (pressão baixa) com freqüência causar desmaios, alguns sintomas comuns na dia-a-dia – como tontura, escurecimento da visão e fraqueza -, nem sempre têm relação com a queda de pressão.

Adulterações neurológicas e cardíacas, inclusive as psiquiátricas, podem se revelar primeiramente por meio de desmaios.

Saiba mais: Primeiros socorros em caso de desmaio!

Alguns distúrbios como derrames e até mesmo uma parada cardíaca podem originar a perda repentina da consciência. Por isso, sempre que houver uma agregação do desmaio com outros indícios, o médico deve ser consultado.

Uma dica importante para as pessoas que possuem casos de pressão baixa, é que não estão livres de sofrer com a pressão alta (hipertensão) mais futuramente.

Então, tome cuidado ao ficar tentando solucionar a questão de pressão baixa com o sal!

Você pode gostar:  Como identificar os sintomas da Impotência Sexual?

Você curtiu este artigo? Deixe seu comentário aqui embaixo pra gente!

O post Quando não se preocupar com a queda de pressão apareceu primeiro em Bem de Saúde.

Comentário sobre O que é nictúria e quais são as causas? por Sônia Maria da Silva 0

Comentário sobre O que é nictúria e quais são as causas? por Sônia Maria da Silva

E eu acho que estou com minha nictúria ,eu levanto varias vezes durante a noite e perco o sono .

Comentário sobre O que é nictúria e quais são as causas? por Marina Degani 0

Comentário sobre O que é nictúria e quais são as causas? por Marina Degani

Puxa, dona Sonia, lamento saber disso! O melhor agora é confirmar esse diagnóstico com o seu médico e começar o tratamento! Desejo melhoras pra senhora! Um grande abraço pra senhora e toda a sua família!